09 janeiro, 2009

básica

Ficamos amigas há algum tempo, talvez por termos gostado da personalidade uma da outra.


Gosto de todo o estilo de pessoas, simples e complexas, simpáticas ou tímidas, amáveis ou distantes, e de vez em quando, há pessoas que se destacam das outras por parecerem muito melhores que a maioria.


Essa é básica, básica de simples, mas não simplória, muito pelo contrário, essa mulher é antes de tudo complexa, linda por dentro e por fora, de uma intensidade de viver que emociona.


Tem nela uma preguiça que encanta, e aquele jeito de gostar só por gostar, sem que se obrigue a ter que fazer muito sacrifício para demonstrar esse gostar. Quando o faz é por vontade e porque lhe é natural.


Destaca-se por uma inteligência sagaz, despreocupada e, sobretudo nada pedante.


Com ela aprendi a dizer que "não sei", e não me envergonhar por isso.


Não cria muitas expectativas em relação a coisas e pessoas, aprendeu a “brincar” e se divertir, e tem me ensinado muito disso tudo.


Estar junto a ela, desfrutando de suas emoções e de sua deliciosa vida numa cidadezinha deliciosa de minas é uma benção, transformar-me em amiga dos amigos dela, outra deliciosa surpresa.


Ou ainda recebê-la por aqui, no meu canto, que sabe ela tem lugar reservado, com direito a lençóis limpos e cheirosos, e cerveja gelada, alem da garantia de meu carinho e alegria em recebê-la.


Hoje nem nos preocupamos muito em dizer do nosso amor e bem querer uma a outra, é tão obvio, tão verdadeiro e tão cultivado no dia a dia que é só estar conosco para sentir essa energia.


Temos o privilégio de podermos agradecer todos os dias, pelos caminhos que soubemos trilhar e nos levaram a colher tão magníficos momentos.


E a certeza que certas pessoas e certos sentimentos se eternizam.


De

5 comentários:

básica disse...

Li....
Falar de amor.. de amizade... de cumplicidade... de fraternidade.. é pouco.
Até o minuto atrás eu não havia recebido uma declaração de amor tão .... tudo quanto essa... vc sabe o tamanho da emoção que me toma agora... e como te disse no fone, tudo que se diz ainda é pouco para externar a relação de irmã que conseguimos conquistar em meio a cacos e que mantemos segura como uma fortaleza...
Eu fico feliz em constatar que cosegui levar mais felicidade pra sua vida, e quando vejo os reflexos das melhoras que nossa amizade me trouxe, meu lado egoísta fica mais feliz ainda...

um beijo grande irmã.......

lia disse...

Básica ,entrou em minha vida , através da Licia, conversas pelo MSN , quando nos encontramos pessoalmente foi como se eu conhecesse e apenas tivesse me despedido a poucas horas dela
, generosa acolhedora e amiga como poucos são capazes de serem! E hoje sem medo de ser piegas digo o texto da Licia traduz na íntegra o que é o ser Básica, humana, ética e verdadeira como poucas, e com um abraço que é tudo de bom, estar com ela é me sentir mais gente!
Um Grande Abraço Básica, você merece todas as declarações de bem querer do mundo!
lia

Mestre disse...

Licia,
Quando li este seu post tive a exata dimensão do tamanho da amizade de vocês e da força com que essa amizade atua em suas vidas, já pude contemplar todas as afinidades e os carinhos que as unem e agradeço por eu ter esta oportunidade de conviver com esta amizade também.
Abraços, Splinter

Anônimo disse...

Essa é a moça da cidade linda e sossegada,do carinho espontâneo e da coberta e cama arrumada não é?
beijos
Marcos

AD_Claudia disse...

Então...Devido a uma revolução em minha vida(coisa bem normal, diga-se de passagem rs) estive ausente dos blogs e de tudo o que se refere ao mundo tecnológico. Mas tirei um tempinho, antes de retornar ao início agora tão mudado, pra falar um pouco com vocês e sobre vocês.

O privilégio que alguns tem em compartilhar risos e choros, é algo impagável. Tive aqui, nesses dois anos, razões demasiadas pra constatar que no mundo ainda existe "gente". Sorte é o que tenho. Conviver com básica e lícia foi, é e será, um prêmio. Estarei mais distante geograficamente, mas eternizada pelo prazer inenarrável de ter lembranças, saudade e um caminhão de coisas aprendidas. Companheira básica, obrigada por querer-me bem. Lícia, obrigada pela por me ter entre os seus.
Levo de vocês, do splinter e de tantos(as) outros(as) uma saudade imensa e a "leve impressão de que não voltarei tarde". Nào se livrarão de mim assim rsrsrs.

Beijos e minha casa na Terra da Luz e do calor alucinante rs, está de portas abertas pra vocês.