24 fevereiro, 2009

Sushiman...

Esse grande homem grande que na intiminidade se faz tão macho e pleno,
transforma-se em um menino moleque quando sorri as gargalhadas,quando deixa que
as lagrimas escorram soltas pelo rosto ao relembrar uma dor,e também ao
assistir com expressão tensa um filme mais denso e cheio de
significados.

Homem esse que ao traduzir e declamar um poema,faz surgir de seu rosto matizes de cores e expressões carregadas de sentimentos.Em uma atitude de uma generosidade impar ao compartilhar tantas lindas palavras e sentimentos.

O jeito moleque de alguém que se permite apenas
Ser,ao pegar em minha mão para me mostrar algo em uma das muitas lojas que fomos
para comprar todos os ingredientes que seriam necessários para a preparação de
nosso almoço/lanche e jantar.

Transforma-se em doçura e
contentamento quando afia uma faca e quase numa caricia,prepara todos os
ingredientes para preparar as gostosuras que acompanharam um dia todo entre
nós.

A forma como corta os ingredientes e os separa para a
preparação dos sushis,a delicadeza ao temperar o arroz,o jeito organizado com
que vai dispondo os peixes,a mão que acaricia meu rosto,numa demonstração de
carinho.

Em uma das várias pausas que aconteceram no dia, daquele dia que se fez um dia tão
especial.


Aquele olhar que não para de mostrar disposição em
descobrir e escutar.

O jeito lascivo e despudorado de quando me
traz junto a ele,colocando-me encaixada em seu sexo,e me acariciando de forma
ousada ,ali na sala,rindo de um jeito sacana ao parar e dizer:
-... depois mocinha,depois.

Ou ainda ao me empurrar para baixo
do chuveiro e colocar-me de joelhos para recebe-lo em minha boca,e seus gemidos
acompanharem os movimentos cada vez mais ousados.

O vinho sorvido
devagar,as mãos que não param de tocar e a demonstração de total despojamento de
si,para me trazer à sensações de orgasmos e gozos intensos.

Como se tivesse todo o tempo do mundo, sinalizando que ali era um
homem,fazendo uma mulher viver TUDO,e morrendo de prazer com
isso.

Com toda sua altura se curva para que o abraço seja completo
e abraça
centímetro por centímetro do meu corpo,permitindo que eu sinta as batidas
de seu coração.

As mãos enormes e fortes,que apertam e marcam,são
capazes também de caricias delicadas que fazem com que arrepios não parem de
fazer meu corpo sacudir-se todo em espasmos de prazer .

Esse grande homem,amigo e amante deixou rastros pela casa e em mim.

E hoje,com saudades relembro os detalhes e aguardo quem sabe um próximo
"carnaval".


De

7 comentários:

Fernanda disse...

Que intenso, uau!!

Gostei muito do texto!

Quero um carnaval assim, heh

Beijos

Licia disse...

Fernanda

(ainda em suspiros aqui)

Beijos

De

básica disse...

pqppppppppppppppppppppppppp

curiosa sobre os detalhessssssssssssssss

muito curiosa..........

Licia disse...

Bá,como assim detalhes,quer mais ?

O resto já disse só conto pessoalmente rs.
beijos

De

Marcio Icarus disse...

Na verdade Dê, sinto que recebi mais do que dei.
Intenso foi sim.
Desde a chegada.
A intimidade despreocupada e "sem-vergonhas" fez com que os dois nos soltássemos e vivêssemos tudo com uma alegria tranquila.
Você, a anfitriã sempre tão atenta, cuidadosa, mas ao mesmo tempo vivênciando descobertas e surpresas internas, e eu, redescobrindo a leveza intensa que me é característica, e estava há tempos esquecida.
Depois de uma fase tão turbulenta em minha vida, foi uma parada muito da gostosa, um presente inesperado.
Meu sorriso não está mais pálido.
Graças a você.
grato
Marcio

Licia disse...

Marcio
Deixar-se viver sem exigências sem a precisão que cobra e assusta,faz com que trocas aconteçam naturalmente.

Vivemos com intensidade os momentos possiveis.

Quanto a palides

Impossivel não se instalar em seus olhos tão vivos um colorido cheio de luminosidade,eu só fiz,querer bem você,a isso chamo de troca,eu te quero tão bem que é impossivel não sentir o mesmo por mim e assim formamos um circulo colorido e virtuoso.

Denise

Anônimo disse...

GRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
Teve sushi e você nem lembrou da amiga aqui?
Isso abala uma amizade eim
Feia chata boba
Sem beijos
"Cris"