29 janeiro, 2009

Amantes

Éramos nós

Estreitos nós

Tira as mãos de mim

Põe as mãos em mim

E vê se a febre dele

Guardada em mim

Te contagia um pouco


(Chico Buarque)







♥ 

Fomos amantes por mais de 4 anos.

Toda quinzena, nas terças feiras nos encontrávamos.

Começou em um curso que fazíamos juntos, uma pizza que marcamos para depois da aula.

Quase que deu em nada.

Quando percebi que a coisa iria gorar, (Ele me disse depois, que me achou bacana demais para só uma trepada, e era essa a idéia inicial dele).

Bem...Voltando à pizza.

Quando percebi que não ia acontecer, segurei a sua mão e a beijei ,no inicio com delicadeza, depois lambi a palma de sua mão de forma a provocá-lo, e engoli seu dedo como se o estivesse engolindo.

Tudo isso sem deixar de olhar em seus olhos.

Entramos no carro e bem ali no estacionamento do restaurante, para a surpresa dos manobristas quase nos comemos.

Estava tarde e marcamos para o dia seguinte.

Nunca pedi seu telefone, nem quis saber nada alem do que já sabia.

Ele era alguém bacana, elegante, com uma inteligência deliciosa e um humor incrível, e me parecia querer o mesmo que eu.

Combinamos que nos encontraríamos no meio do caminho para nós dois e quem chegasse primeiro esperaria.

Eu colocava meu carro na vaga do quarto e ele deixava o dele em uma vaga extra.

Muitas vezes o surpreendia , esperando-o nua.

Era delicioso ver a expressão dele ao se deparar comigo recostada no capo do carro ,oferecida.

Era tanto desejo que ele mesmo depois de cada orgasmo,voltava a ficar ereto,e recomeçavamos,como se fosse a primeira vez.

Nossos encontros eram deliciosos .

Sempre cheios de surpresa e criatividade.

Ele quase como um garoto experimentando coisas novas,morria de tesão ao privar-me os movimentos,ou ao me possuir de forma mais violenta,ou ainda de dizer coisas que creio não diria,sem que houvesse de minha parte a demonstração de como isso me excitava.

Fui eu que mostrei a ele o uso do halls,tanto nele como em mim.

Dizia ele que comigo ousava coisas nunca imaginadas.

Fui eu também que o levei pela primeira vez ao um sexy shop.

Não que ele não fosse safado,mas até então ,ele havia tido uma vida sexual caseira e morna.

E nem parecia,pois adaptou-se com perfeição as mais ousadas loucuras.

Também fui eu que realizei a fantasia que ele achava nunca realizar a não ser se fosse com profissionais,de estar com duas mulheres.

Foi delicioso,vê-lo dividido entre nós duas, e constatar seu cuidado em mostrar o tempo todo que era eu o foco de seu carinho e atenção.

Nesses 4 anos apareceram dois namorados,um durou pouco tempo ,mesmo assim ele entendeu meu jeito em querer manter-me fiel ao que eu acreditava ser o correto,e ligava vez ou outra apenas para papear,e sempre perguntava:

- Ainda ocupada?

Eu respondia:

- Sim.

E ele acrescentava:

- Esta feliz?

Até que um dia ,quando ligou eu disse:

- Que tal a próxima terça?

Recomeçamos toda loucura que eram nossos encontros.

Fazíamos o que éramos de melhor ,que era esquecer o mundo para estarmos vivendo tudo que nos fosse possível.

Quando algum tempo depois apareceu um Dono, ele entendeu, se bem que tenha se preocupado, SM era algo que ele não conseguia entender, mesmo praticando muitas coisas sem nomina-las.

Ligava sempre.

O Dono sabia dele.

Confesso que houve ocasiões que quase o convidei para uma terça-feira ,ele sempre despertou em mim o que nenhum outro havia despertado,que era um misto de sacanagem ,amizade,muito carinho e um desejo enlouquecedor.Alem de muito prazer.

Mas acreditava e ainda acredito, que carinho, paixão, entrega devem ser misturados com fidelidade e lealdade alem de respeito.

Por isso nunca o convidei.

Um dia ele ligou e disse:

- Consegui uma oportunidade única, vou trabalhar e fazer cursos na Europa, tudo mantido pela empresa.

Quando desejei sorte ele disse:

- Acabei me apaixonando por você e faria qualquer coisa para ver você novamente.

Meu coração apertou, mas havia porem, acontecido daquele jeito maravilhoso, justamente por ter sido sempre leve e inusitado.

Neste dia,quase anotei o fone gravado no bina,porem esqueci.

Alem de uma pessoa incrível,de um homem envolvente e delicioso foi o melhor amante e cúmplice que eu tive.

Os meses passaram e o que eu vivia acabou,passou e finito.

E pelas minhas contas,ele já deve estar regressando ao Brasil.

Eu porem não anotei seu numero.

Hoje confesso,após provar outros caminhos que é dele que lembro com saudades.

Quem sabe qualquer dia desses ele liga...

De

♥ ♥ ♥

7 comentários:

básica disse...

Hum... lendo tudo isso me deu uma impressão de que tudo que é bom, deve ser revivido.... rsrs

beijo grande

lia disse...

Quando as coisas acontecem dessa forma é sempre gratificante relembrar o quanto foi prazeroso estar ,brincar e ousar com quem te permite ser você mesma sem nenhuma imposição, é isso que faz a vida valer a pena!
Que Roberto se faça presente na sua vida!
Beijos
lia

Maria disse...

Ai, que essas histórias são tudo de bom... fazem a gente sorrir gostosa e ternamente para a vida! Quem sabe a terça-feira chega numa segunda-feira nublada e sem graça??? Ou num domingo modorrento de sol besta??? De qualquer maneira, o importante é ter vivido para poder contar...

Beijos, querida!!!

Cackau Loureiro disse...

Maravilhoso o seu espaço...


Voltarei para ler-te mais vezes!!!

seja bem vinda a Cafeteria Café com Creme!

Danna disse...

tenho certezaq liga, amiga...mais rapiso do q pensa...aliás arrisco a te dizer...será aprimeira ligação em solo brasileiro...creia em mim...tenho algo bruxo...beijos e me conta

Loira* disse...

Encontros e desencontros....
Expectativas...
Esperanças...
Desejo...
Quem sabe o caminho de vcs não vá se cruzar novamente, quem sabe...
Beijoss
Loira*

Anônimo disse...

Com toda essa torcida, e a minha tbm, há de acontecer!!!
Ele sentirá as vibrações, chamando-o e...
Mas fique antenada!!! Anote o numero, pra eu não ter que ficar correndo atrás, infelizmente sem efeito...rsrs
Bjs e bom findi!!