14 setembro, 2007

Sede de infinito



O meu mundo
não é como o dos outros
quero demais
exijo demais

há em mim uma sede de infinito

uma angústia constante
que eu nem mesma compreendo


Florbela Espanca

2 comentários:

Anônimo disse...

Licia , linda poesia ou pensamento melhor dizendo, exigir e querer demais é prerrogativa de quem se dá por inteiro.
Beijos

Lia disse...

kkkkkk, Licia esqueci de colocar o nome no comentário anterior