28 março, 2011

Efêmero

Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo passa Tudo sempre passará



Não adianta fugir Nem mentir Pra si mesmo agora Há tanta vida lá fora Aqui dentro sempre


A amizade mais genuína e duradoura é aquela em que os amigos se unem para atingir o bem e a sabedoria. Lamentavelmente,cada vez mais as relações,mesmo as de amizade,vêm se tornando efêmeras e descompromissadas de vínculos afetivos mais consistentes.

Vou seguindo em frente e me enriquecendo com cada experiência vivida e com as que ainda estão por vir.

(Mesmo que não entenda, o porque de algumas amizades acabarem,respeito as escolhas de cada um, com o desejo sincero de felicidade na caminhada escolhida.Agradecendo os momentos vividos)




10 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Bela canção. E é verdade. Tudo passa. Beijos e bela semana.

Paulo Celso disse...

Tudo é efémero nesta vida, mas nos pegamos acreditando que algo na vida ficará imutável. Pelo meu ponto de vista é uma doce ilusão.
Abraços

Roberta disse...

Pois é Dê a lei é de Impermanência.. e amar é também abrir mão na certeza que quando tocamos a essência do Ser.. ainda que distante e além dos cinco sentidos, sempre deixaremos o melhor de nós.

bjs..

Sentimental ♥ disse...

amo muuuito meus amigos... são meu tesouro!
bjs

Lu Dantas disse...

É uma pena quando uma relação de amizade acaba. Não sei se a situação já foi ao extremo, mas, se não foi, uma tentativa para ajustar os pontos é sempre válida.

Bjs

Chorik disse...

Epa epa! Pera lá, nossa amizade não é efêmera não! Protesto!

Flavio Ferrari disse...

Relações líquidas (Bauman)

Denise disse...

é Flavio...........mesmo achando Bauman um bocado pessimista ,tenho q concordar com a forma como ele vê a maioria das relações.

superficiais e lquidas (triste né)

estava com saudades sua
bj

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Eu evito a todo o custo que um AMIGO se vá; faço tudo para que conversemos e nos desculpemos; com os amigos e conhecidos já não me preocupo tanto; se quiserem ir,que vão; outros virão ocupar o lugar deles. Os AMIGOS, sim, esses me doi quando desaparecem e quando não nos dão a chance de entender, Quando isso acontece, chego à triste conclusão de que afinal não eram AMIGOS, pois estes não desaparecem sem justificativa, sem motivo válido. Um beijinho, amiga e...não fique tanto tempo desaparecida, certo? Um bom fim de semana
Emília

Ela disse...

eu acredito que as veradeiras, fazem pausas , mas nunca acabam!