08 novembro, 2010

Esperança

É a maturidade, aliada à nossa capacidade de aprender com os tombos
da vida que, antes de mais nada, nos faz ter clareza de quem queremos perto
de nós.
Depois dos 40 já sabemos (ou deveríamos saber!) que não basta o
calor da paixão para que um relacionamento saudável aconteça.
Claro que é uma delícia sentir o coração bater mais
forte, mas com o passar dos anos aprendemos, a duras penas, a
valorizar outros atributos menos exuberantes.
Aprendemos a apreciar a generosidade, a compatibilidade de valores, a
aproximação sem pressa, a gentileza, a ternura, a coerência entre palavras e
atitudes e tantos outros aspectos que só podem ser percebidos na calma de
nossa estrada de vida já bem explorada.
Os pés cansados nos ajudam a prestar mais atenção.
(Patricia Gebrim)


Canção De Esperança


A Esperança
Tece a linha do horizonte
Traz toda a paz
Em reluzente e doce olhar
Que nos conforta
Quando o mar não é tão manso
Quando o que resta
É só o frio sem luar

E nasce leve devagar
Em uma canção de ninar
Que nos acolhe pra dizer
O Amor jamais deixou você

Oh Esperança és
Para sempre, sempre viva
Te ofereço minha casa pra morar
Nos meus sentidos
Quero ter os teus conselhos
Na minha voz
Eu quero sempre ir te encontrar

Se alguma coisa eu temer
Estou contando com você
Pra me dizer ao me acalmar
Que o amor jamais nos deixará

E nasce leve devagar
Em uma canção de ninar
Que nos acolhe pra dizer
O amor jamais deixou você.

15 comentários:

Daniel Savio disse...

Acho que é valeido para todos os sexos, que não adianta apenas a paixão, para o amor ficar, precisa de algo mais...

Fique com Deus, menina Denise.
Um abraço.

CM disse...

Primeira vez no blog e adorei! Parabéns pelo texto! Estou acompanhando!

Maria Rita disse...

"Os pés cansados nos ajudam a prestar mais atenção."

Adorei isso!!!

Beijos pra Ti

Ava disse...

Denise, quando conseguimos juntar todos esses quesito ao elemento paixão, é a glória! rs

Realmente, não dá mais para alicerçar uma relação somente numa paixão desvairada...

Queremos bem mais... Queremos conteùdo...


Beijos e carinhos!

Chorik disse...

Vem cá, por que essa imagem da moça de costas no banco?
hein, hein?

Estou com os nervos em frangalhos, não consigo lidar com a solidão do mundo.

Sua postagem me emocionou.

Cafunés esperançosos e um abraço amigo do tamanho do Cristo Redentor procê.

Amiga do Cafa disse...

De,
Verdade o que disse Patricia Gerbim.
Principalmente a coerência.
Muita coisa não tem feito sentido ultimamente quando se fala de coração.
Ainda acho que Renato Russo estava certo ao dizer que " O mal do século é a solidão. Cada um na sua arrogância , esperando por um pouco de afeição..." mais ou menos assim...

Beijos

Leci Irene disse...

Não é nada fácil a aceitação de uma nova maneira de amar sem ser aquela que nos é vendida: paixão arrebatadora....

Uma Pulga em desesperO disse...

Linduuu girls! Bjão

Ni ... disse...

Aqui é um lugar que vale a pena visitar..

Beijos daqui prai...

Sentimental ♥ disse...

a maturidade e as experiências da vida nos dão essa chance...
bjs

Insana disse...

è sempre bom ter o gosto das possibilidades.

bjs
Insana

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Denise, dia 13 de Novembro foi escolhido para dia da Gentileza. Hoje estou aqui por isso, para agradecer a gentileza deste seu cantinho, deixar um beijo e desejar que no seu caminho sempre encontre pessoas capazes de a encher de gentilezas, pois bem as merece. Se cada um fizesse a sua parte e espalhasse a GENTILEZA, todos nós teriamos uns dias mais coloridos. Fica bem, amiga e um grande beijo.
Emília

Srta Callie disse...

Encantei-me, simples assim!

beijoo meu

Callie

Cris Teles disse...

"Maturidade é ter a capacidade de viver em paz com o que não se pode
mudar".

Beijos

Chorik disse...

Humildemente venho pedir teu perdão prometendo que na próxima vez eu irei especialmente para um café contigo, sem compromisso concorrente (minha cunhada se "casou" com a namorada, não tinha como, tive que comprar presente, visitar minha mãe e ir à cerimônia num dia só!).

Meu mindinho está esticadinho pra ficar de bem de novo...

Cafunés desculposos