26 junho, 2010

Intervalo com Ana Jácomo





O tempo, de vento em vento,desmanchou o penteado arrumadinho de várias certezas que eu tinha, e algumas vezes descabelou completamente a minha alma.
Mesmo que isso tenha me assustado muito aqui e ali, no somatório de tudo, foi graça, alívio e abertura.
A gente não precisa de certezas estáticas.
A gente precisa é aprender a manha de saber se reinventar.
De se tornar manhã novíssima depois de cada longa noite escura. De duvidar até acreditar com o coração isento das crenças alheias.

A gente precisa é saber criar espaço, não importa o tamanho dos apertos.
A gente precisa é de um olhar fresco, que não envelhece, apesar de tudo o que já viu.
É de um amor que não enruga, apesar das memórias todas na pele da alma.
A gente precisa é deixar de ser sobrevivente para, finalmente, viver.
A gente precisa mesmo é aprender a ser feliz a partir do único lugar onde a felicidade pode começar, florir, esparramar seus ramos, compartilhar seus frutos.
Tudo o que eu vivi me trouxe até aqui e sou grata a tudo, invariavelmente.


Curvo meu coração em reverência a todos os mestres, espalhados pelos meus caminhos todos, vestidos de tantos jeitos, algumas vezes disfarçados de dor.
Eu mudei muito nos últimos anos, mais até do que já consigo notar, mas ainda não passei a acreditar em acaso.

(Ana Jácomo)


14 comentários:

Daniel Savio disse...

Realmente bonito o post de hoje, pois vejo a vontade de viver uma vida plena...

Fique com Deus, menina Denise.
Um abraço.

LEO disse...

Fazia tempo q nao passava aq!
milllsss
BJSSS
Boa semana!
LEO
Contra a homofobia: defenda a cidadania!

Roberta disse...

Dê também não aprendi a acreditar no acaso e concordo plenamente em dexiar de sobreviver para começar a viver, essa é a minha busca constante, ainda que hajam espaços, vazios, escuros, temerosos, ainda que nem tudo sejam flores, porque em verdade somos nós quem damos colorido a nossa vida, porque a luz e o brilho são íntimos, assim como a luz que vem de vc!

Muitos beijos!

Chorik disse...

Esse texto poderia ser seu, não é Dê? Está plena? Vai um tiramisu?

rs

Denise disse...

Chorik
Não fosse eu educadinha ...ia sugerir o que fazer com o doce viu seu
seu
seu
malvadão rs

Verdade meu amigo........parece ser eu a dizer as agruras pq passei e o quanto hoje sou grata por elas,pois nunca estive tão plena e serena.

Gosto dessa sua capacidade de perceber o implicito, meu querido.
Beijos na Zezé,nas moçadinha e nas netas....lindas.

e um grande afago de bem querer em vc.

Denise disse...

Verdade Daniel.
O texto,mesmo não sendo meu veio apenas confirmar esse momento tão sereno que estou vivendo.

afagos agradecidos

Denise disse...

Leo
querido

não demore a voltar,sumido rs

afagos

Denise disse...


A luz vem da gratidão que hj sinto por tudo...........TUDO mesmo.

afagos de aprendiz

Jou Jou Balangandã disse...

E vamos vivendo a vida, e deixando bater o vento que desfaz os penteados de nossas certezas. O destino é sábio, e escreve certo por linhas tortas. A nós cabe interpretar os sinais ...

Sempre bom te ver no Jou Jou.

Bjous

Denise disse...

Circulo virtuoso este que conseguimos criar não é Jou?

deixa-me em contentamento ve-la por aqui tb.

afagos circulares rs

Sentimental ♥ disse...

a gente precisa aprender muita coisa...

comunicadoras disse...

Ao logo dos anos que já vivemos tivemos sim muitos mestres; alguns nos agradaram outros nem tanto, mas a eles devemos tudo o que hoje somos e se agora estamos serenas e tranquilas, temos que agradecer a todos eles, mesmo aqueles que nos trouxeram grandes dores; olhamos para trás e concluimos que até elas foram necessárias. Um beijinho amiga e continuemos então a caminhada, começando cada dia com a promessa de fazer desse dia o mais feliz, como se ele fosse o úlrimo. Até e parabéns, pois gostei muito.
Emília

Denise disse...

Sen

Você me é muito querida.

Meu bem querer e carinho a vc

Denise disse...

Emilia minha querida

Como aprendizes que somos nessa jornada,precisamos usar todos os mestres.............ate aqueles disfarçados de dor,para aprender e crescer.

Que assim seja nosso momento sereno e q permaneça.

afagos meus