07 julho, 2009

Inocência

Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
A menina me dá a mão
Há uma menina
Há uma moleca
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ela vem pra me dar a mão
(bola de meia ,bola de gude / Milton Nascimento)


Seu Antonio mantinha em cativeiro canários cantadores, todos premiados, que valiam uma fortuna, e ele bem sabia negociá-los.

Eu do alto de meus cinco anos, menina moleca, cuja mãe já havia desistido de engomar os vestidos e passar um tal de nuget ,uma pasta branca aplicada nas botas ortopédicas, na esperança de fazer de mim uma lady.
Resolvi que se o seu Antonio ganhava dinheiro com aqueles pássaros pequenos, eu também poderia fazer fortunas
com aqueles pássaros cinzas e bem maiores, que pousavam pelos telhados e janelas de nossa casa.

Vivíamos em um bairro residencial, sossegado, onde todos se conheciam.
Naquela época as brincadeiras aconteciam na rua. Com a idéia dos pássaros na cabeça, uma fronha na mão, armadilha que achei a mais acertada para minha caça, e minhas pernas magrelas (na época né) e ágeis, passei a manhã toda na captura de meu futuro milionário.

Antes do almoço já contava com 12 pombas e a dúvida de onde colocá-las.
Havia em cima da edícula um quartinho onde meus pais guardavam ferramentas e toda sorte de coisas que eles achavam que teria valia um dia, e foi lá que eu resolvi manter escondido meu passaporte para o sucesso empresarial.

A intenção era banhá-las, dar brilho em suas penas e alimentá-las, para em seguida ir em busca de compradores, começando assim um negócio de sucesso.

Acontece que a visão da molecada empinando pipa, jogando bolinha de gude, pulando mana-mula e brincando de pique esconde, me distraiu e esqueci do tão sonhado mundo dos milionários.

Três dias depois, um cheiro insuportável começava a tomar conta da cozinha e copa de nossa casa. Minha mãe acompanhada de sua fiel escudeira, Dona Cida, passam uma revista meticulosa em cada canto daquela casa enorme e nada descobrem.
Dia seguinte,a
cordo com um grito de filme de terror.
Dona Cida ,com seu faro treinado,
descobre minhas preciosas aves no quartinho.
Das Doze pombas restavam apenas seis,
e essas sobreviventes estavam em estado crítico.
Levada aos trancos e barrancos escada acima, vejo que o quartinho estava em petição de miséria, o cheiro era realmente medonho, só não ganhava da cara de poucos amigos com que minha mãe me olhava.

A expressão de meu pai não podia ser pior quando chamado para vir pra casa.Ele encontrou suas ferramentas e toda sorte de guardados misturados a penas e excrementos daqueles pássaros que outrora eram meu passaporte para o mundo dos milionários.
Um sermão de meu pai, a total indiferença de minha mãe, que quando com raiva fingia não ter filha,
e as olhadas de ódio de Dona Cida não bastaram. Passei ainda três dias em limpeza rígida, com a supervisão de Dona Cida e da sargenta da minha mãe.
Tive que varrer, lavar, desinfetar e varrer, lavar e desinfetar muitas e muitas vezes, ate que as duas achassem que estava passável.
Uma semana de castigo sem que eu pusesse o pé na porta que me levaria à rua, compremeteu boa parte de minhas férias (afinal era muita peraltisse a ser vivida).

Diante dos pássaros mortos,e de tudo que resultou de meu pretenso empreendimento, ficou a certeza que meu ramo não era com animais de nenhuma espécie.
Será que começava ai
a certeza de que não nasci para ser milionária?

Denise

55 comentários:

Dan disse...

Bela história, Denise, mostra bem a inocência das crianças. Quando comecei a ler pensei em algo mais radical, como libertar os passaros em cativeiro e coisas assim. Mas valeu prendeu a atenção.
Abraços

paula barros disse...

Gosto da sua forma de escrever, vou lendo com muito prazer.

Lembrei de um quarto de ferramentas e coisas que ele guardava para se um dia precisasse.

Ernani Netto disse...

Ou talvez você deve ser milionária sem lidar com animais (incluindo aí os ditos racionais né!).

Bjaum

lia disse...

Denise , essas lembranças mostram como foi rica nossa infância, de uma simples observação se descortinou um mundo de sonhos ,fantasias e peraltices........
Menina desde pequenina voc~e já tinha um grande diferencial.
um grande abraço
lia

Fofa disse...

To me matando de rir imaginando a cena, fofa!!!
Isso é com certeza a sua cara!
MOLECA!!!!!!!!!!!!!!
Affe...
Beijocas

Paulo Braccini disse...

peraltices da infância ... que coisa boa que tivemos este tipo de infância da qual podemos nos lembrar hoje com uma nostalgia deliciosa ... tb já percorri estes corredores da traquinagem e dos sonhos ... qta saudade ...

bjux

;-)

Mahria disse...

Quem falou q você não nasceu para ser milionária?
Você é filha e herdeira de um Rei, aquele que adorava a inocência dos pequeninos.


Bjs Linda!

sblogonoff café disse...

Engraçada a situação. Mas poxa, ficaram tão bravos esses adultos. Cadê o senso de humor deles (apesar do passaricídio culposo!). Era só uma criança de cinco anos!!hehe
Veio em minha cabeça uma porção de perltices de infância. Da minha, dos meus!
Desconfio que seja a época em que mesmo fracassados nos negócios ainda somos milionários!

Sopro de Eves!

Ava disse...

Denise, vc quando fala, quando escreve, quando deixa o pensamento a solta, valha-me-Deus!rs

Vc escreve, e muito bem!
A gente começa e não quer mais parar... Fica uma sensação de quero mais...rs

Peralta, voce...rs


Beijos!

Vivian disse...

...menina que encanto de post!

como é linda a inocência
de uma criança!

e eu posso imaginar o sótão
da milionária, indo pro brejo...rss

ai ai

bj, querida!

AC Rangel disse...

A não ser pelo falecimento das aves e pelas pernas ainda finas, uma história daquelas interessantes de serem recordadas. E como é bom lembrarmo-nos destas peraltices que todos cometemos. Ingenuidade e pureza (coisas cada vez mais raras), gravadas na memória. Parabéns pela meiguice.

Pensamento aqui é Documento disse...

rs.

Que delícia!

Eu vendia revistas e quando já não tinha mais, vendia as coisas aqui de casa.

A brincadeira acabou quando quase faturaram o brinco de diamante da minha mãe.

rs

Adorei sua infância!

Linda, realmente linda!

A minha menina abriu os olhos e deu um gostoso sorriso banhado de lágrimas.Quase te convidou para brincar!

Todo dia que saia de casa minha mãe juntava as mãos e pedia " Filha, vê se não sobe em todas as árvores do condomínio, tá?

rs



Ô fase maravilhosa!

Beiiijos

Blue disse...

Ótimo texto............ prende o leitor!

Beijos

Beth Cerquinho disse...

Pois é De...da próxima vez vc será convocada pra equipe de resgate que anda com lista de espera...but vc é V.I.P..rsss
Bjka

Amei a história...aliás amo suas histórias..

Roberta disse...

Dê, milionária quem sabe, mas veterinária.. minha amiga.. jamais!

Anônimo disse...

Adorei o texto. Bem escrito, com ritmo, humor e emoção na dose certa. Parabéns. Em tempo: os criadores de avestruz ainda creem que aves possam dar dinheiro.

Bjs
F. Botero

Denise disse...

Dan

Salvei muito cão,era um tal de alguem se jogar no chão fingindo um quase atropelamento, e eu, que era a menor abrir o carro da carrocinha , aquela cachorrada toda correndo pelas ladeiras.
Uma festança rs
Mas os passaros do seu Antonio se eu soltasse,comprometeria a vida financeira da familia TODA rs.........era um dinheirão q aquilo valia rs

grata por ter vindo querido

beijo
De

Denise disse...

que bom q gosta Paula.

Sim ha tantas lembranças e agente acaba se encontrando em algumas delas.

beijocas

De

Denise disse...

É Neto,tem una animais racionais,que pelo amor viu !
Quanto a ser milionária,acho que já me acostumei viver dando um jeitinho nas dificuldades com grana.

Há de aprender a ser criativa e estar feliz com pouco e acredite o pouco é BOMMMMMMMMM PACAS

beijocas

De

Denise disse...

Pro ce ver Lia

Juro que se eu fosse minha filha tava apanhando ate hoje(eu era o cão em forma de menina viu) rs

Uma delicia certas lembranças.

beijocas e me aguarde q passaremos o fim de semana matando sarrrrrrrdade láaaaa naquela cidade gostosa das minas gerais agarrando aquela nossa amada amiga rs

beijocas

De

Denise disse...

fui mais q moleca eu era a pessssssssstinha
minha mãe dizia que numa mistura de pimenta e mel....eu tinha cara de mel..jeito de mel coberta de mel e TODA a amassa e recheio era de malaqueta PURA. rs
ou seja enganava bem,ms lambido o mel........danou-se rs

adorei ser criança

e vez ou outra viro de novo rs

De

Denise disse...

Quando da saudades Paulo.....relembro,trago pra perto essas recordações todas abraço essa menininha q um dia fui e sou.......e saio por ai com sorriso no rosto.
beijocas

De

Denise disse...

Sou sim Mahria

Uma felizarda ,pois o tenho em mim.
e que assim seja

beijoca

De

gislane disse...

\o/ lindo!!!!!!!!!
sem mais
bjos

Sonica disse...

Como sempre, seu texto flui deliciosamente!!!!
Tenho muito carinho por vc!
Bjka

Denise disse...

Eves
Maior tesouro que esse de fato não existe.
Eramos milionários...e acredito que ainda somos.

muito grata pela visita

beijo

De

Denise disse...

Deixá disso Ava

vc que é generosa

e fui sim......uma criança com ares de criONÇA rs

tadinha da minha mãe rs
muitas travessuras a vc

De

Denise disse...

Acabou ficando proibido para minhas travessuras rs

grata pela sempre gentil atenção Vivian

carinho

De

Denise disse...

Na epoca rezei muito me sentindo uma malvada Rangel rs

Hoje acho q sou mais realista e sei que uma criança não faria de proposito.

só por peraltisse e irresponsabilidade normal nessa idade

beijocas e grata pela visita

De

Denise disse...

Natália

Vc tb era uma escaladora de arvores rs

subia com uma rapidez de relampago,mas o que fazia melhor eram carrinhos de rolemã,tanto que os vendia ,acho q desde menina já tinha veia comerciante em mim rs

muito grata pela visita e pelas palavras

ADOREI!

De

Denise disse...

Grata Blue

sempre bom ter você por aqui

De

Denise disse...

Mó feliz aqui com o elogio Beth

Quase q saltitante como a moleca q fui

tanto pelos elogios qdo pela convocação rs

beijocas

De

Denise disse...

Ro

acho q nenhuma coisa muito menos a outra rs
Sou uma negação com animais,até com os racionais rs
beijocas

De

Denise disse...

Manu meu querido professor rs
Um elogio vindo de vc me faz sentir o MAXIMO rs.
Ainda mais porque vc reune em si
sensibilidade,um talento incrivel com as palavras(colunas de jornais e revistas rs),e uma enorme capacidade de "ler" as pessoas .

Não é a toa que te escolhi para meu Professor (sempre modesta eu rs)

te gosto

beijocas

De

Denise disse...

Manu meu querido professor rs
Um elogio vindo de vc me faz sentir o MAXIMO rs.
Ainda mais porque vc reune em si
sensibilidade,um talento incrivel com as palavras(colunas de jornais e revistas rs),e uma enorme capacidade de "ler" as pessoas .

Não é a toa que te escolhi para meu Professor (sempre modesta eu rs)

te gosto

beijocas

De

Denise disse...

Menina linda e amavel Gislaine

sempre gentil

beijo

De

Denise disse...

Sonica

acredite é reciproco

carinhos meu

De

Gay Alpha disse...

Maneiríssimo, menina!!! E da próxima vez despreze a TPM e venha vencer a gincana... hahaha!!!
Bjos, querida!!!

direitinho disse...

O texto está muito bom pois mostra um pouco dos nossos sonhos de meninos.
Como foi bom sonhar e mais maravilhoso ainda aceitar a derrota e o esquecimento.

Denise disse...

Alpha

Vc não sabe o que é TPM rsrsrsrsrs

Acredite eu qdo acometida dela ficar bemmmmmmmmmm longe rs

beijocas

De

Denise disse...

Grata direitinho

Tanto a historinha quando as coisas vividas trazem pra perto de mim a menina que fui........e me remetem a alegria daqueles tempos.

e qdo as vezes dói eu agarro na mãozinha dela e saimos juntas pulando por ai.

beijocas

De

Retalhos de Amor disse...

Linda Denise... Sorrindo aqui!!!
Lendo tua história, algumas
minhas me vieram ao pensamento!!!
Eita tempo que era demais de bom,
Menina!!!

Beijosss...
No coração, viu!!!
Iza

Denise disse...

E não é que eram Iza.

grata por vir

Denise

Francisco disse...

E eu que ficava todo bobo, quando você me chamava de "meu pombinho".
Eu, hein!! Rsrsrsrsrsrsrsrs
Um beijãozão minha linda!

Denise disse...

Fran
seu
seu
seu

engraçadinho.....no minimo te chamei de um monte de coisa.......(umas secretas e ate improprias) mas pombinho NUNCA

meu
meu
meu
(nem vou falar o q pensei)

beijocas

De

Ava disse...

Queida, passando para matar as saudades... de voce e das bolas de gude e bolas de meia...

Claro que vc é especial...rs

Mas as bolas de gude e de meias fizeram parte de minha infancia todinha...rsrsr

E também fui o terror... Deliciosas lembranças vc me traz!!!


Beijos e crinhos mil!

Franzé disse...

Acredito menina denise que eu tb não nasci para ser milionário. Tb prefiro que os animais fiquem em zoológicos e preferencialmente na natureza. Eu tb fiz peraltisses quando menino. Depois te conto e iremos sorrir juntos.

Bjos com carinho.

Denise disse...

Ava
Somos especiais porque em meio a algumas lembranças ruins,conseguimos trazer em nós bolinhas de gude coloridas e muita energia criadora atravez do tudo de bom que vivemos.

Gosto de vc e vc sabe

De

Denise disse...

Franzè
Do alto dos meus mais de 40 e menos que 50 anos (nem sob tortura confesso)
Acho delicioso esse menina usado tão gentilmente por ti.

Muito feliz com sua visita querido,não imagina o quanto.

ficarei ansiosa para saber de suas peraltices.

carinho

De

Maris Morgenstern disse...

"ela fala de coisas bonitas q eu acredito que não deixarao de existir"

nossa, outro dia foi um texto do francisco q me fez sentir saudade dessa menina e para pra olhart pra ela...
hoje foi vc...

Heloísa disse...

Denise,
Gostei demais do texto. E que bom você buscar a menina do passado, quando precisa de alento.
Beijo.

Denise disse...

Maris
O Fran com aquele menino me fez lembrar que é preciso me aproximar, acalentar,abraçar,trazendo pra perto minha menina.

tenho tantas boas recordações e algumas tão tristes,mas que me fizeram ser hj o que sou.

Ando me despedindo de algumas coisas e tem sido bom segurar na mão dela e intuir toda alegria que vem junto com isso.

sempre grata pela sua presença.
De

Denise disse...

Sim Heloisa

As vezes essa menininha q usava maria-chiquinha tb...e tinha o rosto coberto por sardinhas e uma peraltice doce,vem e se abraça comigo,para que eu possa caminhar alguns caminhos mais doloridos.

sempre grata pela visita amorosa

De

_Gio_ disse...

Falando em frações: Quem dera metade dos adultos tivesse um décimo da imaginação que toda a criança tem...

Denise disse...

E lutasse e birrace com força como fazem elas qdo querem algo não é Gio?

beijocas
de alguem q mantem a criança por perto olhando tudo como se fosse a primeira vez

De