07 novembro, 2008

Quando as portas se abrem...



Aniversário de uma pequena

e eu fui a presenteada...

Havia passado a data

e eu por muitas ocupações

não tive condições de ir lá abraçar a mãe e

beijar a filha.

Mas fui...

Não havia mais brigadeiro.

Havia bolo e café fresquinho

e uma menininha doce que a todo momento me convidava pra sentar, dizendo:

"Quem come tudinho fica fortinho!"

Que alegria sentir os
portas da casa se abrirem pra mim.

Amizades,dessas que não se explicam.

Entretanto, a sensação de reconhecer-se
Gente que encontra com Gente é o que
faz com que a vida valha a pena.

Encontro a minha espera, um olhar
tranquilo de quem enfim
esta em harmonia com todas mulheres existentes em uma.

Que felicidade nos descobrir GENTES

Gente mãe

Gente mulher

Gente Donas de casas

e gente que sabe " viver o fetiche "

sem

deixar que vivemos dele



De

4 comentários:

Maria disse...

Há pessoas mágicas, que nasceram para emocionar com sua doçura, e a Má é uma delas...encontrá-la é sempre como encostar num raio de sol: saímos sempre iluminadas.

Que inveja boa desse seu café com bolo!!!

básica disse...

Li... vida é bem isso né.... descobrir nas redescobertas que a simplicidade faz toda a diferença...

obs: Me deu vontade de conhecer a Má...

havier disse...

Llegue a este rincón por casualidad…saltando de blog en blog…y me parecen muy buenas tus fotos, no entiendo tus palabras pero me gusta leer entre los rasgos de tus fotografías y jugar a que el silencio me rele-ve aquello que no dicen las palabras.

Un saludo.

{ÍsisdoEgito}JZ disse...

Não se permitir deixar-se esquecer das pessoas que encantam,e nos fazem felizes, por mais atribuladas que estejamos.....Essa é uma regra verdadeira e de valor...
Gostoso vir aqui lindona.
Beijos carinhosos
{ÍsisdoEgito}JZ