19 novembro, 2008

Outros

Uma relação amorosa.


Apresenta um amor que não se faz das evidências e sim dos intangíveis.

Se faz do sutil contido nas entrelinhas.

Daquele olhar que só você entende.

è feito de uma substancia efêmera,passível de ser bem cuidada.

Apresenta-se no olhar perplexo da surpresa boa,
no sobressalto que invade as
entranhas
no inevitável capricho de pele que se faz arrepiar a toa.


Aparece como um rio caudaloso a caminhar pelo corpo,causando umidades.

Faz de nós, clarividentes e cegos,lúcidos e loucos,pudor e
lascívia.

Esse mesmo amor vai da festa animada a insuportável solidão,do riso ao pranto,do doce ao fel.

Do tudo o nada.

Para depois,fortalecidos por tantos
sentires,possamos estar aptos a sentir mais...

muito mais.

Melhor e sempre.

Para exerce-lo em outros territórios e com outras gentes.

De

Um comentário:

lia disse...

A experiência proporciona esse descrever excepcional de tõ sublime sentimento.
Lindo demais Licia!
Parabéns !
Beijos