14 outubro, 2008

Generosidade

Dentre tantos amigos que tenho, a me ensinar e oferecer tantas dádivas,uma em especial,ensinou o sentido da solidariedade e da generosidade.
De mil potinhos com gostos e cheiros trazidos para o preparo daquela comidinha que me faria "levantar" ,até o resgate de um cheiro de um tempo onde as coisas eram mais tranquilas.
Tu Blanche, me mostra todos os dias,que nem todos são voltados a si mesmos e que é possivel crescer,ficar atento,estar bem vivas e nos socorrer.

De


No novo tempo, apesar dos castigos

Estamos crescidas, estamos atentas,

estamos mais vivas

Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer

No novo tempo, apesar dos perigos

Da força mais bruta, da noite que

assusta, estamos na luta

Pra que nossa esperança seja mais que a

vingança

Seja sempre um caminho que se deixa de herança

No novo tempo,

apesar dos castigos

De toda fadiga, de toda

injustiça, estamos na briga

No novo tempo, apesar dos perigos

A gente se encontra cantando

na praça, fazendo pirraça

2 comentários:

Sir Stephen e SUA maria{SS} disse...

adoro essa letra!
é isso aí!
estamos na luta para sobreviver...
apesar dos pesares!
beijos otimistas

maria{SS}

blanche disse...

Amada,

Depois dos mil atropelos, que vc bem sabe, consegui chegar aqui. Pra variar um pouco, li e molhei o teclado, com que vc escreveu. O que apenas voltei a realizar, foi um hábito que com vc eu resgatei, de me adiantar a vontade e necessidade do outro. Quem despertou novamente isto em mim foi vc fazendo esta mesma coisa, mas de uma forma e método diferentes. Eu te falei que vc há um bommmmmm tempo está na minha lista(que mal dá em uma mão), com quem tenho "surtos afetivos". TE AMO e tenho um prazer inenarrrrrável de exercitar isto, não somente em palavras, mas principalmente em atitudes.

BEIJOS com CARINHO da sua irmã e cúmplice,


blanche RJ