05 setembro, 2008

Caminhando

Um em conversa com amigos queridos, ouvi que ao contrário de ter orgulho de
nunca ter me apaixonado e ficado instavel e sensivel como ficam os que se
apaixonam,deveria lamentar,pois nunca havia sentido esse tanto de emoções que
acontecem quando assim se esta.
Passaram-se anos,vivi amores amigos,encontros sexuais,namoricos
rasos.

Até que um dia,abri a guarda,soltei os freios e
mergulhei.

Pertenci com plenitude,vivi a fantasia,fui DELE

Fomos um do outro.

E de tão fundo,não me reconheci,fiz coisas que nunca faria,surtei,chorei,ri
as gargalhadas,sonhei (MUITO),vivi TUDO até a ultima gota,dessa
paixão.

Fui amada como amei,tanto e tão apaixonadamente que voamos
alto...
...e hoje,mesmo que ainda doa MUITO,sei que VIVI...

...VIVEMOS todas as emoções,superações e sabores de um GRANDE
mergulho.

Teimei e lambi o pote de mel até não ter mais mel por lá,mas valeu
TUDO..

Hoje tem dias que sangra e outros que apenas lembro de tantas coisas
boas,outras nem tanto,assim como uma ferida,vai bem devagar cicatrizando,para um
dia ser apenas uma cicatriz que levarei com orgulho,do tempo que
mergulhei.

Por hora,vou me acostumando

pra quem sabe um dia
RECOMEÇAR.

Li

3 comentários:

Básica disse...

Amiga...

Saber a hora de ir embora, não é afirmar que nunca mais vai voltar....

beijos com carinho... bá

july disse...

querida, adoro seu blog e não poderia deixar de falar que entendo tudo o que está passando..já passei por isso!!
mas hoje sei que só as fortes sobrevivem e se tornam muito mais fortes...pode ter certeza!!

beijos de quem te admira
Andrea

Kleiton disse...

Como sempre falamos, mais vale viver numa montanha russa, do que em um carrocel, valeu cada momento, cada instante, cada momento magico, seria um ser muito mais pobre, se nao tivesse vivido tudo que vivi com vc, bjos no seu coração

Kleiton